semtelhas @ 15:35

Qua, 14/11/12

 

Alguns estados dos EUA, na sequência da vitória de Obama, estão a fazer petições públicas onde pedem ao congresso para saírem da federação.

 

Parece que, por via da lei, tal hipótese é práticamente impossível. Ainda assim não deixa de ser significativo ser o Texas, maioritáriamente habitado por brancos votantes em MItt Romney, que se considerado enquanto país independente seria a 15ª potência económica do mundo, o precursor deste movimento. Significativo no sentido do muito demonstrativo do que representaria uma vitória do republicano, ou seja, a solidariedade para as urtigas, se não sabes nem podes, desenrásca-te.

 

Foi do somatório dos votos dos hispânicos (dentro de poucos anos a maior comunidade do país), dos negros, dos jovens e da maioria das mulheres, que resultou a vitória de Barack Obama. Ou seja dos mais desprotegidos. Eis um belo exemplo de como a união pelas vias mais corretas pode fazer a força necessária à mudança. É certo que para isso é necessário um bom candidato, bem como fazer parte de um país não muito dependente de terceiros, mas o princípio é o mesmo, a comunidades mais frágeis, juntando esforços, podem mudar o futuro.

 

Num mundo tão interdependente devido à globalização como é o de hoje, até a maior economia do mundo está refém do que se passa noutros países. Também alguns dos seus compatriotas mais poderosos não lhe irão facilitar a vida. Ninguém abre mão do que tem. Mesmo assim comungo da esperança de muitos milhões que, por esse mundo fora, veêm os EUA liderados por um negro, como eles também ele proveniente de faixas da população mais desfavorecidas, o farol para a mudança de rumo que todos os dias grita por tudo quanto é via de comunicação.

 

Lembrar que há pouco mais de meio século os ascendentes do presidente dos EUA eram escravos, viviam em casas de vinte metros quadrados para uma dúzia de pessoas, trabalhavam de sol a sol, e só encontravam consolo a cantar a música que lhes corria no sangue herdado dos seus antepassados africanos, faz acreditar que tudo é possível.

 

 

 

 

 


 
 

direto ao assunto:

"O medo de ser livre provoca o orgulho de ser escravo."
procurar
 
comentários recentes
Pedro Proença como presidente da Liga de Clubes er...
Este mercado de transferências de futebol tem sido...
O Benfica está mesmo confiante! Ou isso ou o campe...
Goste-se ou não, Pinto da Costa é um nome que fica...
A relação entre Florentino Perez e Ronaldo já deve...
tmn - meo - PT"Os pôdres do Zé Zeinal"https://6haz...
A azia de Blatter deve ser mais que muita, ninguém...
experiências
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


mais sobre mim