semtelhas @ 12:03

Ter, 24/09/13

 

Jorge Jesus e Nuno Lobo, presidente da Associação de Futebol de Lisboa, e Bruno Carvalho, presidente do Sporting.

 

Ao contrário daquilo que se pensava, JJ não veio à Terra para nos deixar por legado essa novilingua, o Jorgejesuês, o seu artístico penteado, tipo ninho de pêga, ou o frenético bailado, conhecido por A Regateira, que executa frente ao banco de suplentes durante os jogos da sua equipa. Não. O criador escolheu-o, tal como ao outro J mas C, para proteger os mais fracos assumindo na própria pele os seus pecados. No caso, dos jogadores e do público em geral. Tocante a forma como o profeta tentou libertar das malvadas garras da autoridade aquele inocente, e seguramente joia de moço, que invadiu o relvado. Aquilo que a JJ sobra de esperteza falta-lhe em inteligência. Que o altissímo lhe perdoe, porque quanto aos dirigentes do SLB e autoridades portuguesas para o futebol já foi absolvido. Será por ser um tipo intrinsecamente simpático?

 

Há pessoas que tiveram o azar de se apaixonar pela dama errada no tempo errado. Depois, como nestas coisas da paixões é dificil mudar, andam uma vida a acumular frustrações, resultando em seres amargos, permanentemente a cair no abismo do ridiculo, como que apatetados pelo espanto que lhes provoca essa espécie de fatal azar. A idade, como sempre, vai-lhes trazendo sabedoria e, com esta, algum bom senso. Porém, quando jovens, sempre aparentam aquele ar de meninos sem tempo, mesmo muito pouco tempo, que, ingénuos, os faz sistemáticamente disparar em todas as direções na patética esperança de acertar em alguma coisa. Porque cristos não por opção, vociferam e gesticulam num triste esforço para afastar a sua má sorte. Ao largo desta gente. Não é que mordam, mas fazem muito barulho.

 

Já o amansado Kadafi dos Pneus o anda a tentar há mais de dez anos. Convencido que o sucesso do FCP se deve exclusivamente a uma estratégica postura guerreira que une as tropas e as motiva para morrerem no campo de batalha, o inefável Orelhas andou anos e anos a lutar contra moínhos de vento. Provando que não aprendeu nada com o enorme desastre da falhada estratégia do vizinho da frente, vem agora o sagaz Carvalho tentar utilizar nada mais nada menos que a mesma pseudotática dos malvados do norte. Acontece que ainda não perceberam, o que é mais grave no caso do temível Bruno, e não atesta nada de bom quanto à sua perspicácia, porque as lições são repetidas à exaustão, que para haver revolta genuína, tem a mesma que ter correspondência em factos, e quem andou décadas a ser perseguido, prejudicado, roubado, insultado, intimidado, diminuído, etc., foi o FCP, e não o clube do regime, ou o dos condes, ou lá o que é essa quequada, de Alvalade.

 

Interessante esta união de esforços a sul, aos quais, como sempre, se juntam alguns inevitáveis senhores do apito, como tão bem ficou demonstrado domingo no Estoril (perturbadora a impressionante semelhança na forma e no conteúdo entre este encarnadissímo transmontano, e o imberbe jovem benfiquista que lidera a associação de futebol da capital. Isto de ficarem sempre com a gorda do baile pô-los igualzinhos!), e também, largamente previsível, afinal eles ainda dão mais audiência, quase toda a comunicação social da especialidade, como o provou o incansável apoio aos estorilistas durante toda a semana, ele era efemérides, recordes, desafios, futebol de sonho, admirável tática, treinador da moda, enfim uma canseira! Mesmo assim, se não fosse o artista do apito...

 

Lá para os lados do Dragão agradecem. É que estava mesmo a ser preciso algum combustível para animar a malta.

 


direto ao assunto:

"O medo de ser livre provoca o orgulho de ser escravo."
procurar
 
comentários recentes
Pedro Proença como presidente da Liga de Clubes er...
Este mercado de transferências de futebol tem sido...
O Benfica está mesmo confiante! Ou isso ou o campe...
Goste-se ou não, Pinto da Costa é um nome que fica...
A relação entre Florentino Perez e Ronaldo já deve...
tmn - meo - PT"Os pôdres do Zé Zeinal"https://6haz...
A azia de Blatter deve ser mais que muita, ninguém...
experiências
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


mais sobre mim